Páginas

Marcadores

sábado, 16 de fevereiro de 2013

"QUINTO MISTÉRIO DOLOROSO"

         Pois pra fora, as homenagens aos mortos são feitas através de terços, isto é, uma determinada pessoa puxa a reza, ou na igreja, salões comunitários ou mesmo na ex-residência do falecido.
         É um costume tradicional antigo a reza de terço por um leigo, já que as missas eram raras, motivadas pela dificuldade dos padres que tinham um grande território para atender.
         Dia destes, fui convidado para um terço de três meses de falecimento de uma vizinha lá de fora que era dona de um bolicho. Pessoa muito bondosa e compreensível com os fregueses, principalmente com os borrachos.
         O evento foi realizado à sombra de um “Angazeiro” no terreiro em frente ao bolicho.
         Quando cheguei ao local, havia um considerável número de vizinhos e entre eles é claro, os borrachos, já com a goela lubrificada e aquele característico olhar de mormaço.
         A pessoa credenciada para rezar, solicitou que levantássemos e deu início, pedindo que todos fizessem o sinal da cruz.
         Tudo transcorrendo normal, com pais-nossos, ave-marias, glórias, etc...
         Já encerrando o terço, num silêncio e concentração absoluta, foi anunciado o quinto mistério:
         - “Contemplemos o doloroso trajeto de Jesus carregando a cruz até o alto do Monte Calvário”.
         Antes que fosse iniciado o pai-nosso, um dos borrachos exclamou com voz alta e enrolada:
         - Bah! Pobre vivente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário