Páginas

Marcadores

segunda-feira, 24 de junho de 2019

SINA CAMPEIRA

Foto própria

Depois de acertar as contas
dos tantos anos de lida
a porteira se abriu
permitindo-lhe a partida

Nos olhos veio a poeira
numa triste  despedida
e é claro que um peão chora
se a alma parte sentida

Novos rumos pra seguir
e um incerto porvir
em sua sina campeira

Conta com a sorte nos tentos
e a confiança que São Bento
lhe abrirá nova porteira

segunda-feira, 17 de junho de 2019

M E D I T A Ç Ã O

Foto de Janaína Real de Moraes. 



Quando a vontade te deixar de lado
e o tédio te fizer revoltado
busques a fé com uma oração
quando a ânsia prender tua fala
e tua perna chamar a bengala
segures firme confiando na mão

Quando sentires o peso da idade
e a mala gorda de tanta saudade
não te enclausures e fiques paciente
quando a tristeza quiser teu olhar
e a fraqueza quiser teu andar
redobres a força e toques em frente

Quando o pensamento errar o caminho
e a solidão rondar o teu ninho
lembres Daquele que ama os filhos teus
quando a alegria te trouxer a calma
leves a pureza pra dentro da alma
e agradeças as bênçãos e a força de Deus

segunda-feira, 3 de junho de 2019

NO SUL DO MEU MUNDO

Desenho no paint brusch do windows.

As folhas foram aos pouco
se despencando dos galhos
no galpão o pai-de-fogo
se renovou no borralho
é o sintoma do outono
e  prenúncio da invernia
deixando as noites compridas
pra que se encolham os dias

As nuvens de pala cinza
chegam gordas de água fria
e o Minuano entre as casas
notas geladas assobia
chega também o Campeiro
com seu sopro de arrepio
a criação se enrosca
tremendo e “grune” de frio

Nas várzeas um esbanjar d’água
nas coxilhas aragem  fria
o sol vai dormir mais cedo
a lua se arrepia
e as estrelas ficam longe
dum inverno rigoroso
que o gado arrepia o pelo
e o campo branqueia o toso

E aqui no Sul do Meu Mundo
bem onde vem dormir o sol
a geada branqueia tudo
cobrindo com seu lençol
o taura porém resiste
seu pala aguenta o repuxo
pois pra viver nestas plagas
só mesmo sendo gaúcho